Calo ou Falo
Este corte,/ A boca, /Meu melhor açoite;/Sangra palavras!
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

MIRANTE
O horizonte entra pela vista,
Processa-se do nervo ótico ao cérebro.
Adiciona-se à cultura  o sentimento,
Vira poema!

O verso pode ser lido, ouvido
Chega ao tímpano,
Do tímpano ao cerne.
Soma-se à sabedoria sua e  seu espectro.
Recria-se em um panorama!
Luís Carlos Oliveira Aseokaynha
Enviado por Luís Carlos Oliveira Aseokaynha em 25/01/2018
Alterado em 26/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários