Calo ou Falo
Este corte,/ A boca, /Meu melhor açoite;/Sangra palavras!
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

ESPONTÂNEAS
             São José dos Campos,  20 de maio 2017

     Para Tânia e Paulo,

Não ensaiamos a emoção.
Sequer sabíamos
Os instantes mágicos das palavras
Que acionariam a irrepreensível lágrima.

Surpresos descobríamos...
Tanto que o padrinho
Não possuía um lenço no bolso
Para socorrer ao olho da madrinha.

Nem projetamos qual seria o gesto
Irrompido dos nubentes, ou a sequência...
Qual criança correria pelas alas
Quebrando o protocolo?!

As trombetas anunciaram:
- O noivo aguarda! Eis o momento!
Os olhares abriram-se para as portas
E no testamento dos felizes grafou-se o brilho!
Houve hóstia, da alma o alimento.

Recapitulamos a ordem divina.
O que foi de barro e pedra,
Capela de lordes, de Lourdes a basílica!
Imaginamos da literatura bíblica.
Luís Carlos Oliveira Aseokaynha
Enviado por Luís Carlos Oliveira Aseokaynha em 22/05/2017
Alterado em 22/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários